Gratidão a Thermutes Lourenço (por Adolfo de Mendonça Jr.)

sa_1469371909image020

Lúcida, com 89 anos de idade, Thermutes Lourenço continua dando aulas de evangelização no Grupo Espírita Meimei, da vila São Sebastião e na unidade 2 da Escola Pestalozzi e acaba de lançar, em dois volumes, a obra Preparar aulas de evangelização a partir do Evangelho Segundo o Espiritismo (*), dedicada aos evangelizadores espíritas, com o uso da metodologia do Ouvir, Ver, Pensar e Agir (a chamada Leitura Compartilhada). 

Thermutes nasceu no dia 29 de março de 1927, na cidade de Conquista (MG). Filha de José Fernandes Lourenço e Ana Lourenço Borges, a “Dona Sinhaninha”. Seu pai era português, pedreiro e construtor, além de espírita. Sua mãe era mineira de Sacramento (MG) e muito católica. A mãe se converteu para o Espiritismo, depois do casamento. Dona Thermutes tinha oito irmãos, além de ser prima do Dr. Cleomar de Oliveira, médico conceituado em nossa cidade e baluarte do movimento espírita francano.

Quando a família se mudou de Sacramento para Franca, seu pai comprou a já existente Pensão Santo Antônio. No entanto, ele não se adaptou à cidade e quis voltar para Sacramento. Sua mãe, uma mulher determinada, resolveu ficar em Franca com os nove filhos, para educá-los. A senhora Ana Lourenço acreditava que Franca seria melhor para a educação dos filhos; então ela ficou e o marido voltou para Sacramento. O homem era turrão, quando colocava uma ideia na cabeça, ninguém o convencia a alterá-la.
Thermutes é apaixonada pela sua mãe, a “pedagoga”, mesmo tendo sido quase analfabeta. A mãe era uma mulher corajosa; criou os nove filhos consoante os preceitos da Doutrina Espírita.

Thermutes e o irmão caçula, Allan Kardec, brigavam muito, o que é natural entre crianças. Quando eles se desentendiam dona Sinhaninha, que trabalhava na cozinha da pensão, junto aos empregados, determinava a um dos filhos: “Vai buscar o Evangelho”. E Thermutes ou Allan Kardec buscavam o livro. Depois de um certo tempo, a mãe mandava: “Abre o Evangelho!” Um dos filhos abria o livro aleatoriamente. E a mãe ordenava: “Leia bem alto que eu quero escutar”. 

Thermutes, às vezes ficava com raiva do irmão, com vontade de sufocá-lo; entretanto era obrigada a ler as lições de amor do Evangelho. Quando Thermutes resmungava, dona Ana gritava lá da cozinha: “Leia mais alto! Não estou escutando”. Essa era a pedagogia de Dona Sinhaninha, a leitura feita pela própria criança, em voz alta; a leitura compartilhada. Dona Ana afirmava: “Se o Espiritismo é a melhor coisa da minha vida, por que não passar para os meus filhos?”

Thermutes e sua irmã Dima Lourenço (*) fundaram a Juventude Cultural Espírita de Franca, no dia 13 de maio de 1947, com anuência do Grêmio Espírita de Franca. Agnelo Morato, baluarte da Doutrina Espírita em Franca e no Brasil, era mentor da Juventude Cultural Espírita de Franca; e Leopoldo Machado, organizador do Primeiro Congresso de Mocidades Espíritas do Brasil (**), fez a palestra de inauguração. Com o passar do tempo, o nome da Juventude foi substituído por Mocidade Espírita de Franca (MEF).

Em 1965, com 38 anos de idade, Thermutes ficou sabendo da existência de um curso de Evangelizadores, organizado pela USE (União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo). Ao lado da amiga Antonieta Barini, viajou para São Paulo e fizeram o curso. Na volta a Franca, juntamente com Maria Aparecida Rebelo Novelino, diretora da Escola Pestalozzi, que abraçou a ideia, organizaram o 1º Encontro de Evangelizadores Espíritas, no mesmo ano. Esse encontro é um dos mais antigos do Estado de São Paulo e continua sendo realizado anualmente.

Thermutes dedica sua vida à educação de almas. Influenciou a formação moral de muitos espíritas francanos. Foi uma de minhas evangelizadoras. Obrigado, dona Thermutes, por seu amor a José Marques Garcia; obrigado por ter nos ensinado a amá-lo. Continue com seu entusiasmo, inspirando-nos a continuar trabalhando por Jesus e para Jesus.

(Extraído do Boletim Notícias do Movimento Espírita, de Ismael Gobbo, transcrito de Suplemento USE Intermunicipal de Franca, jornal A Nova Era. Franca-SP, p.3, junho de 2016.Artigo “Gratidão a Thermutes Lourenço”, por Adolfo de Mendonça Júnior.). 

(*) Preparar aulas de evangelização a partir de O Evangelho Segundo o Espiritismo de Allan Kardec: crianças, jovens e adultos. Volume I”, de Thermutes Lourenço. ​Lançado, em dois volumes, no último dia 22 de julho de 2016, na sede do Grupo Espírita Meimei, em Franca).

(**) Dima Lourenço. Trata-se de Dima Lourenço Marques, evangelizadora no C. E. Allan Kardec, de Campinas, com livros também publicados na área, um deles pela Editora EME. Dima desencarnou há cerca de uma ano, conforme esclareceu o próprio Adolfo, em entrevista recente ao Portal USE. 

0 Comentários

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

CONTATO

No momento não estamos por perto. Deixe aqui sua mensagem para um breve retorno.

Enviando

©2017 USESP

Faça o Login com seus dados

ou    

Esqueceu seus dados?