Serestas e simplicidade marcam despedida a Alamar Regis

10390303_802989026404268_2987159042583476594_n

Alamar Regis, com amigos do Lar Frei Luiz, em Nova Iguaçu (RJ). Em fevereiro de 201’5.

Sem flores, mas com simplicidade e ao som das serestas gravadas na própria voz, o “adeus” a Alamar Regis Carvalho, na tarde de ontem (1º de março), em Jacareí (SP), não foi exatamente uma cerimônia fúnebre. Por toda a noite de segunda-feira, em que o corpo esteve “velado” na sede do Grupo Espírita Casa da Paz, o ambiente foi de recolhimento e preces, mas não de tristeza.

Bem ao feitio e modo de ser do grande comunicador do Espiritismo, o tom cerimonial foi substituído pelas manifestações de amizade e carinho que os amigos puderam gravar para os programas dos canais de web-TV, que eram até então apresentados pelo próprio Alamar. Outros, de todo o Brasil, enviavam mensagens pelas redes sociais.

Porém, nem as chuvas da segunda e da terça-feira evitaram que muitos fossem à Casa da Paz para render suas homenagens ao comunicador.  Para citar alguns, lá estavam o cineasta Allan Bispo (Rio de Janeiro); Jorge Reis, Rui Barbosa e Rodrigo Costa (apresentadores do programa “Vivência Espírita”, de São José dos Campos); Julia Nezu (presidente da USE), Pedro Nakano (presidente do CCDPE Eduardo Monteiro Carvalho), o cineasta Oceano Vieira de Melo, além de Eder Fávaro (Rádio Boa Nova); Luis Hu Rivas, Gilson Teles Aragão, Maurício Roberto Tomé (São José dos Campos), Roberto Barbosa (São José dos Campos) e Carlos Roberto Monteoliva (Jacareí).

Cabe registrar ainda a presença constante do casal Hélio e Ludmila Afif, do Grupo Espírita Casa da Paz, que acompanhou Alamar no período de internação e ofereceu todo o suporte à viúva, Cristina, e familiares de Alamar Régis. Nestes últimos dias, ele contava com a companhia das filhas Elisângela e Janini do seu primeiro casamento (que moram nos Estados Unidos) e dos filhos Rafaela e Allan Albert, o caçula.

A propósito, a exibição do filme “Luz da Escola”, dirigido por Oceano Vieira de Mello, no próximo 10 de março (na Reserva Cultural, em São Paulo), manterá o seu caráter beneficente, com receita revertida em favor da família de Alamar, conforme garantiram o cineasta e a presidente da USE, Julia Nezu. “Além de colaborar com a família, o evento será também uma forma de homenagear o amigo Alamar e prestar a ele nosso reconhecimento e gratidão”, falou Julia.

Pioneiro do “Espiritismo via Satélite”

Analista de sistemas, escritor, radialista e diretor de televisão, Alamar era comunicador por excelência, tendo sido repórter da Rede Globo, numa de suas filiadas em Belém (PA). E foi dessa capital, que Alamar protagonizou a primeira transmissão de uma palestra espírita via satélite para todo o Brasil.
Alamar escreveu livros e publicou a revista Visão Espírita, que era vendida em bancas. Nos últimos anos, apresentava seus programas de palestras e entrevistas pela webTV (Canal 500), em parceria com nosso companheiro de USE, Lirálcio Ricci. Ao lado da esposa, Telma, Lira esteve com Alamar ao longo do período de internação, até os momentos derradeiros. “Esse legado de Alamar não pode ser esquecido. E caberá a nós, também comunicadores da Boa Nova Espírita, dar continuidade à sua obra”, afirmou Lira.
0 Comentários

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

CONTATO

No momento não estamos por perto. Deixe aqui sua mensagem para um breve retorno.

Enviando

©2017 USESP

Faça o Login com seus dados

ou    

Esqueceu seus dados?