Congresso Estadual: última prévia do ano debateu Afetividade e Sexualidade

img_1695Na última prévia do ano, como preparação para o 17º Congresso Estadual de Espiritismo que a USE realizará em junho de 2017, a USE recebeu em sua sede, no último sábado (19), excelente público para debater “Afetividade e Sexualidade”, uma das seis rodas de conversa que integram a programação do congresso estadual.

Do evento, organizado em parceria com a USE Regional São Paulo, participaram cerca de 70 dirigentes de instituições espíritas da região metropolitana. O tema foi conduzido pelo psicólogo universitário Luiz Fernando Penteado, presidente da USE Distrital Lapa, e pelo professor Marco Milani, diretor do Departamento do Livro e Doutrina da USE.

Assim como nos encontros anteriores, inicialmente os facilitadores explicaram os objetivos das prévias e apresentaram os principais aspectos doutrinários relacionados com o tema. Seguindo um esquema lógico, os participantes puderam identificar como ponto central de qualquer afirmação doutrinária a necessidade de coerência e concordância com o corpo teórico do Espiritismo presente nas obras da Codificação.

“Se alguma afirmação contradissesse os respectivos ensinamentos dos Espíritos, então ela deveria ser comprovada cabalmente (ou seja, com evidências) e reconhecida entre os pares para que fosse aceita e o ensinamento em contradição seria refutado. Se não houvesse evidência considerada válida, então o que deveria ser refutada (até que se consiga evidenciá-la) é a afirmação que está em contradição com a Codificação”, explicou Milani.

Segundo o professor, que é membro da Comissão Organizadora do 17ºCEE, o público se mostrou atento e interativo, destacando-se “o cuidado com a argumentação fundamentada nos ensinamentos dos espíritos apresentados nas obras de Allan Kardec”. Durante a fase de debates, o psicólogo Fernando Porto, integrante da USE Regional São Paulo, fez relevantes comentários sobre as terminologias e principais conceitos relacionados à sexualidade.

Debates

Evitando-se as discussões opinativas e superficiais que não permitem o sincero exercício da fé raciocinada, os participantes identificaram um comportamento que pode gerar malefícios no movimento espírita, que é a militância de alguns adeptos a causas particulares, mas que desejam dar a impressão de que se tratam de causas doutrinárias.

Qualquer adepto, na condição de cidadão, tem o direito de expressar suas convicções sobre assuntos sociais, políticos, econômicos etc., porém não é legítima a intensão desse adepto de afirmar-se representante do Espiritismo em questões sem consenso ou com opiniões divergentes entre os próprios espíritas. Cada adepto tem o livre-arbítrio para pensar e agir da maneira que a própria consciência orientar, pois assumirá suas responsabilidades pessoais.

A relevância da família e o da escola no processo educativo do ser foi destacada, ressaltando-se que são ambientes que não se confundem, pois cada um tem o seu papel, enfatizando-se os princípios, valores e experiências que serão oferecidos ao indivíduo, aliando-se à sua bagagem espiritual.

Preconceito

Discutiu-se o problema do preconceito presente no comportamento de alguns adeptos que podem repercutir na cultura da casa espírita quando os dirigentes compactuam com visões não inclusivas. Discutiu-se, por exemplo, a suposição equivocada de que homossexuais não deveriam aplicar passes, como se bastasse ser heterossexual para ser equilibrado. Nesse sentido, o esclarecimento sobre a complexidade psicológica do ser humano em sua atual fase evolutiva é fundamental para o exercício pleno da fraternidade no auxílio ao próximo.

“O verdadeiro espírita é aquele que busca compreender as questões ontológicas e as relações entre os mundos visível e invisível conforme esclarecidas pelos Espíritos e apresentadas nas obras da Codificação, despertando-se e esforçando-se para melhorar-se moral e intelectualmente”, assinala Marco Milani.

Justiça Divina e Reencarnação

Ao se tratar do tópico “Justiça Divina e reencarnação”, explanou-se sobre as experiências reencarnatórias conforme a necessidade de desenvolvimento moral e intelectual do ser. Citando a pergunta nº 202 de O Livro dos Espíritos, o público considerou que são as provas pela qual passará que guiam o Espírito na reencarnação, pois quando está desencarnado não há distinção de gênero nem preferência em se nascer homem ou mulher. Assim, ninguém nasce em um corpo masculino ou feminino por acidente.

Sobre as práticas sexuais, ponderou-se que é totalmente descabida a tentativa de alguns palestrantes em prescrever o que seria permitido ou não sob o aspecto doutrinário, uma vez que compete exclusivamente aos indivíduos a escolha de como agir. A tribuna espírita não deve ser palco para exposição de preferências ou preconceitos relacionados à prática sexual sob a alegação de estarem esclarecendo os ouvintes, principalmente quando direcionado aos jovens. “Foi destacado que o fundamental é o respeito a si mesmo e ao próximo”, observa o professor e facilitador.

Influências espirituais

As influências espirituais no comportamento e na orientação sexual dos encarnados também foram debatidas, em que mais uma vez valorizou-se a necessidade da busca incessante do equilíbrio. Certamente, processos obsessivos objetivam prejudicar as vítimas e diversos comportamentos que agridem a integridade moral e física podem refletir nesse tipo de envolvimento.

A discussão sobre o que é “amor” e como o expressamos em nossas relações cotidianas na forma de afetividade permitiu relevantes reflexões aos presentes, inclusive sobre como fomentar essa ação nas atividades da casa espírita.

Ao final do evento, os participantes manifestaram seu apreço pela iniciativa da USE em trazer temas ainda carentes por discussão mais aprofundada e afirmaram-se motivados a comparecerem no Congresso do ano que vem.

Prévias em 2017

As próximas prévias ocorrerão no início de 2017 — janeiro e fevereiro. Os  temas já programados são: “Qualidade doutrinária da literatura espírita” e “Práticas estranhas no centro espírita” (ambos em Ribeirão Preto, no dia 29/01); “Política e Espiritismo” (na Baixada Santista, em 12/02) e “Teorias científicas e Espiritismo” (em Campinas, no dia 18/02).

0 Comentários

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

CONTATO

No momento não estamos por perto. Deixe aqui sua mensagem para um breve retorno.

Enviando

©2017 USESP

Faça o Login com seus dados

ou    

Esqueceu seus dados?